Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página inicial > Cavalaria
Início do conteúdo da página

Cavalaria

Acessos: 1283

Outrora montada em animais ou sobre plataformas, a Cavalaria, do sânscrito AKVA - "combater em vantagem de posição" - é hoje uma arma base do Exército, do sistema operacional manobra, caracterizada pela alta mobilidade, elevada potência de fogo, ação de choque, proteção blindada e sistema de comunicações amplo e flexível. Atua além da vanguarda, reconhecendo, protegendo e engajando o inimigo com seus meios blindados e mecanizados. No CPOR/R, o aluno aprende das tradições da Cavalaria hipomóvel, às características técnicas e táticas dos veículos sobre rodas e sobre lagartas de dotação do Exército Brasileiro, com ênfase na teoria e prática do emprego das frações elementares (peça, esquadra, grupo, seção e pelotão) e dos esquadrões de Cavalaria.

Patrono da Arma de Cavalaria: Marechal Manoel Luis Osorio

Manoel Luis Osorio nasceu em Conceição do Arroio, na então capitania de São Pedro do Rio Grande, a 10 de maio de 1808. Verificou praça como voluntário, a 1º de maio de 1823, na Legião de cavalaria da província de São Paulo, que, com as demais tropas brasileiras, sitiou Montevidéu, onde o General D. Alvaro da Costa se insurgira contra as ordens do General Lecor..."Assim começa a trajetória de glória e honra alcançada por Osório no decorrer de sua longa vida.

Homem simples, de coração honrado, por seu próprio mérito ganhou todos os reconhecimentos dentro do exército e na esfera civil. Osorio, o Marquês do Herval, sempre teve o sangue cavalariano correndo em suas veias e isso lhe oferecia grande poder de liderança sobre seus homens e o respeito de seus pares e superiores. Em todas as campanhas de que participou (da Independência, Cisplatina, Farrapos, de Rosas, do Uruguai e Paraguai) ao longo de toda a carreira, de Alferes a Marechal, tornou-se um profundo conhecedor do soldado patriota e dos ardis do inimigo. Também exerceu diversas funções, sendo a mais importante a de comandante do exército na guerra contra o Paraguai.

Depois de tão bela carreira e de ter comprovado seu caráter, faleceu no dia 4 de outubro de 1879. Mas continua vivo nos corações cavalarianos, que podem se arriscar a dizer: morreu não, partiu!

"É fácil a missão de comandar homens livres, basta mostrar-lhes o caminho do dever."

Ouvir a canção da Arma de Cavalaria:

Fim do conteúdo da página