Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página inicial > Batalha de Casa Forte
Início do conteúdo da página

Batalha de Casa Forte

Acessos: 1462

Devido a acontecimentos mundiais envolvendo os países mais desenvolvidos do século XVII, relacionados com o comércio açucareiro, desencadeou-se uma das batalhas mais importantes do nordeste brasileiro. Batalha essa que resultou na expulsão dos invasores e na consolidação da faixa litorânea nordestina.

Essa batalha ocorrida a 17 de agosto de 1645, ficou conhecida como “Batalha de Casa Forte”. Antecipando-se a esse evento na atual cidade de Vitória de Santo Antão, no monte das Tabocas, houve três emboscadas bem sucedidas por parte das tropas portuguesas comandadas por Antônio Dias Cardoso, fazendo com que os invasores batessem em retirada para Recife.

O deslocamento foi realizado num percusso de pouco mais de 50 kilometros, sendo que seguiam no encalço dos invasores as tropas luso-brasileiras. As tropas holandesas chegaram ao Engenho Ana Paes, onde na atualidade localiza-se a Igreja Matriz de Casa Forte, logo pela manha. Na sequência, como forma de fragilizar e intimidar as tropas luso-brasileiras o Coronél Henrique Van Hous, comandante Holandês, ordena que seu acessor imediato separe seus melhores militares e desloquem-se para os Engenhos do Meio e da Várzea com o objetivo de aprisionar esposas, filhas e mães dos líderes da insurreição pernambucana.

As tropas luso-brasileiras chegam momentos depois do aprisionamento no Engenho do Meio e ficam sabendo do ocorrido de imediato. Os líderes reorganizam as tropas e deslocam-se ainda do dia 16 de agosto para as imediações do Engenho Ana Paes. Ao chegarem no local as mulheres foram colocadas nas janelas. No entendimento dos lideres luso-brasileiros esse seria um sinal de rendição e ordenaram que um militar fosse a frente para realizar o primeiro contato e fazer acertos da suposta rendição, quando de forma inesperada e covarde, o militar acaba sendo alvejado por vários disparos.

Diante de tal covardia, a tropa luso-brasileira abandona suas posições e ateia fogo na Casa Grande. Toda tropa holandesa foi aprisionada. Houve algumas mortes e feridos por parte do efetivo Holandês e as mulheres aprisionadas foram libertas e encaminhadas para suas residências.

O Coronél Van Hous foi encaminhado para Salvador e mandado para uma prisão na Ilha Terceira (Castelo de São João). Em seguida, foi levado à Portugal, onde se recusou servir à Coroa Portuguesa. Anos mais tarde participou da 1ª Guerra dos Guararapes, sendo morto na mesma.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página